Planejamento decide protelar concursos

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
A realização de concursos públicos já autorizados poderá ser protelada, conforme anunciou hoje (19/03) o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. O governo, segundo ele, pretende manter os processos seletivos já autorizados, mas com cronogramas negociados caso a caso. A decisão foi comunicada durante solenidade em que o Ministério do Planejamento anunciou um corte no Orçamento Geral da União de R$ 21,6 bilhões para este ano.

É intenção do governo federal também renegociar com os ministérios o número de vagas para os concursos. O objetivo é economizar mais de R$ 1 bilhão nas despesas com pessoal e encargos sociais. O ministro, no entanto, ressaltou que a intervenção nos concursos não significa o fim das contratações em 2009. "O que faremos é adiar as contratações e também adiar a posse das pessoas já aprovadas."

O corte anunciado tomou como base uma expectativa otimista de crescimento de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2009. A redução na previsão de despesas do Orçamento veio no mesmo dia em que a Receita Federal anunciou a queda de arrecadação de impostos pelo quarto mês consecutivo.

O Ministério do Planejamento reduziu em R$ 22, 9 bilhões a previsão de superávit primário (a economia do governo para pagar os juros da dívida pública). Mas manteve a meta de 3,8% do Produto Interno Bruto para o resultado primário do setor público.

 

Copyright © 2019 Porta do Futuro.Desenvolvido por ABCMIX Joomla Site Designer